Free to use under a Creative Commons Attribution + Share-alike license.  Attribution to: "Osvaldo Gago - fotografar.net".  For Hi-Res images, or to use this photo in copyrighted material,  contact me trough my web page: www.fotografar.net

Linha Preta 2 cropped

►Lisboa

Lisboa GCTE, além de ser a capital de Portugal, é a cidade mais populosa do país, com uma população de 547 733 habitantes dentro dos seus limites administrativos,[2] uma área de 100 km².[3] Cerca de três milhões de pessoas vivem na Grande Área Metropolitana de Lisboa (aproximadamente 27% da população de todo o país), o que torna a cidade a 20.ª área urbana mais populosa da União Europeia[4] [5] , sendo, portanto, a maior zona urbana portuguesa, seguida pelo Porto, bem como a segunda região mais populosa de Portugal, a seguir à Região do Norte. Lisboa é a grande cidade e a capital mais a Ocidente do continente europeu, além de ser a única capital ao longo da costa atlântica dentre os países europeus.

Lisboa é reconhecida como uma cidade global devido à sua importância em aspectos financeiros, comerciais, mediáticos, artísticos, educacionais e turísticos.[6] [7] É um dos principais centros económicos do continente, com um crescente sector financeiro e o maior porto de contentores da costa atlântica da Europa.[8] O Aeroporto da Portela recebe mais de 18 milhões de passageiros anualmente (2014), enquanto a rede de auto-estradas e o sistema de ferrovias de alta velocidade (Alfa Pendular) conectam as principais cidades portuguesas à capital.[9] Lisboa é a sétima cidade mais visitada do sul da Europa, após Istambul, Roma, Barcelona, Madrid, Atenas e Milão, com 1 740 000 de turistas em 2009, tendo em 2013 ultrapassado a marca dos 2.7 milhões de turistas.[10] A região de Lisboa é a região mais rica do país, com um PIB PPC per capita de 26 100 euros (4,7% maior do que o PIB per capita médio da União Europeia média). A sua região metropolitana é a vigésima mais rica do continente, com um PIB-PPC no valor de 58 mil milhões de euros, o que equivale a cerca de 35% do PIB-PPC total do país.[11] A cidade ocupa o 122.º lugar entre as maiores receitas brutas do mundo.[12] A maioria das sedes das multinacionais instaladas em Portugal estão localizadas na região de Lisboa e a cidade é a nona no mundo em quantidade de conferências internacionais.[13]

O ditador romano Júlio César concedeu à cidade o estatuto de município chamado Felicidade Júlia (Felicitas Julia), acrescentando ao nome Olisipo. Governada por uma série de tribos germânicas a partir do século V, a cidade foi capturada pelos mouros no século VIII. Em 1147, os cruzados sob Afonso Henriques reconquistaram a cidade e, desde então, ela tem sido um importante centro político, económico e cultural de Portugal. Diferente da maioria das capitais, o estatuto de Lisboa como capital de Portugal nunca foi concedido ou confirmado oficialmente. A sua posição como capital formou-se com a convenção constitucional, fazendo com que a sua posição como capital de facto uma parte da Constituição de Portugal.

A cidade é o centro político do país, como sede do Governo e da residência do chefe de Estado, além de sediar duas agências da União Europeia: o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT) e a Agência Europeia de Segurança Marítima (EMSA). Chamada de “capital do mundo lusófono“, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) tem a sua sede na cidade. Lisboa tem dois locais classificados pela UNESCO como Património da Humanidade: a Torre de Belém e o Mosteiro dos Jerónimos. Além disso, em 1994, Lisboa foi a Capital Europeia da Cultura e organizou a Exposição Mundial de 1998.

Fonte: Wikipédia

Confira nossas fotos:

Linha Preta 2 croppedVoltar a página anterior